Carregando...
A Diplomacia da Bola.
  • A Diplomacia da Bola.

    A partir de hoje até o dia 15 de julho os olhos do mundo se voltam para a Rússia.  E apesar de grandes eventos esportivos serem sempre motivo de celebração e união entre os povos, não há como negar que o mundial desse ano está cercado por um clima de tensão que acontecem desde que a Rússia foi anunciada como país sede do maior evento futebolístico do mundo.

    O país que ganhou a fama de vilão durante os longos anos de Guerra Fria está no meio de um conflito diplomático com Reino Unido, causado pela tentativa de assassinato do ex-espião russo Sergei Skripal, em Salisbury na Inglaterra. Segundo a primeira-ministra Theresa May, o assassinato teria sido encomendado pelo Kremlin, comandado pelo presidente Vladimir Putin. Por esse motivo, não espere ver nenhum ministro inglês ou integrante da família real britânica na área vip dos estádios, pois como represaria ao governo russo eles não estarão presentes no evento.

    Outro fator que aumenta o clima de insegurança sobre a realização do evento na Rússia são as constantes trocas de farpas entre o presidente norte-americano Donald Trump e o presidente russo. Além disso, a má fama do país em receber estrangeiros também contribui, para que o evento na Rússia seja vista com certa desconfiança por órgãos internacionais. Desconfiança essa, causada pelo fato da Rússia ser conhecida com um dos países mais preconceituosos do mundo, especial com pessoas negras e homossexuais.  

    Com tantas relações internacionais abaladas, mais do que nunca se espera que o futebol atue não somente como uma prática esportiva, mas que uma ferramenta de diplomacia durante o período em que o evento será realizado. Afinal é fato que mesmo algumas organizações sendo voltadas para os esportes, elas também desempenham um papel importante nas relações internacionais. 

    Vale lembrar que eventos esportivos sempre foram palcos de momentos inesquecíveis como quando em 1998, Irã e Estados Unidos inimigos políticos desde 1979 deram um grande exemplo de esportividade na França. Na ocasião os jogadores iranianos ofereceram flores para os americanos e todos os atletas posaram para fotos abraçados, mostrando para o mundo que independente dos problemas externos de um país, em campo o que vale é a diplomacia da bola. 

Matérias Relacionadas
Receba por email