Carregando...
De aluno a mentor na disciplina de Marketing IV da ESAMC, confira a trajetória de Felipe Santos
  • De aluno a mentor na disciplina de Marketing IV da ESAMC, confira a trajetória de Felipe Santos

    O que te fez escolher Publicidade e Propaganda?
    Quando eu paro pra refletir sobre isso, eu vejo que na verdade a Publicidade me escolheu. Parece clichê, mas desde criança eu gostava de tudo que envolvia arte e criatividade (desde fazer maquetes pra feira de ciência até um documentário amador independente contando sobre o dia a dia na escola). O fato de eu ser muito curioso pra aprender coisas novas desde criança também ajudou na decisão. Comecei a mexer no Photoshop com 15 anos, assistindo vídeos na internet e lendo vários tutoriais. Aquela empolgação que eu tinha toda vez que aprendia alguma técnica nova não era à toa, eu já sabia que isso ia ser a minha profissão. Então foi uma decisão natural, pois a Publicidade é a união de tudo que eu me interesso com o que eu amo fazer.
     
    O que te fez escolher a ESAMC?
    A ESAMC já era uma faculdade referência na cidade e era a minha primeira opção, pois era uma das únicas faculdades daqui que tinha Publicidade. Na época, usei a minha nota do ENEM e consegui uma bolsa integral pelo ProUni.
     
    Sobre a estrutura que a ESAMC oferece, é um diferencial?
    A estrutura da Faculdade ESAMC Uberlândia evoluiu muito durante os quatro anos que estudei ali. Todo semestre tinha alguma coisa nova e, quando eu voltei, vi que as mudanças continuam acontecendo. Estudar em uma espaço confortável e com tudo que você precisa ajuda muito nesse processo.
     
    Ter se formado na ESAMC ajudou de alguma forma a entrar no mercado de trabalho, fez diferença?  
    O networking que você faz dentro da faculdade é muito precioso, basta saber aproveitar. Hoje eu fico muito feliz em ter como clientes alguns professores e colegas que estudaram comigo, pois significa que eles acompanharam o meu desenvolvimento na faculdade e confiam no trabalho que faço. Então aprender e estudar com pessoas que já estão no mercado é um diferencial da ESAMC que fez muita diferença pra mim.
     
    O quanto a formação na ESAMC te ajuda no dia a dia no trabalho?
    Pra mim, o principal diferencial da ESAMC em relação ao ensino é o conhecimento em marketing  e a visão de negócios que você desenvolve durante os quatro anos de faculdade. Eu sempre tive vontade de tirar vários projetos do papel, e hoje utilizo todas as ferramentas que aprendi na faculdade pra fazer isso. Além disso, como a maioria dos meus clientes são corporativos, ter uma visão completa do negócio dele faz toda a diferença em uma reunião, mesmo que o meu foco seja a criação. É impossível desenvolver uma logo sem antes saber qual é a estratégia de negócio do cliente, independentemente do porte. Esse tipo de conhecimento faz toda a diferença!
     
    Ter feito ESAMC conta muitos pontos?
    É notável a diferença dos profissionais que se formam na ESAMC em relação às outras faculdades da cidade. A exigência da ESAMC desde o primeiro período faz com que você seja um profissional melhor a cada semestre. Quando você sai da faculdade, você percebe que todos aqueles trabalhos e apresentações te deixam muito mais preparado para o mercado de trabalho. As empresas que vão contratar sabem disso e, por isso, sempre dão preferência ao aluno ESAMC na maioria dos processos seletivos.
     
    A ESAMC te incentivou de alguma maneira? Como?
    A ESAMC sempre gostou de desafiar os alunos (não que isso seja ruim, pelo contrário). Então eu sempre aproveitei essas oportunidades para ser desafiado. Participava desde palestras até competições que duravam mais de 72h de confinamento na faculdade. Ter esses estímulos durante a graduação tem um valor enorme na carreira, pois essas experiências te tiram do comodismo e expandem a sua visão de mundo. Outro incentivo que tive da ESAMC foi a premiação de um MBA para a minha equipe, pois conquistamos nota 10 no projeto final (PGE). Fico muito feliz de ter concluído a graduação com esse mérito, pois vimos que todo o nosso esforço valeu a pena.
     
    O quanto ela te auxiliou/ensinou na área em que atua?
    O famoso “colocar a mão na massa” está presente em todos os trabalhos da ESAMC. Ter esse contato com a prática é um diferencial que nem todas as faculdades oferecem, mas ainda bem que a ESAMC faz questão de usar essa metodologia, pois a experiência que você ganha com isso te coloca na frente de muitos concorrentes. Por exemplo, além da parte estratégica, eu também fazia a identidade visual de todos os meus trabalhos. Hoje, com o conhecimento que desenvolvi durante a faculdade, eu consigo vender esse serviço para os meus clientes.  Sem a prática, talvez eu não teria segurança para fazer o que faço hoje.
     
    Como é o dia a dia no seu trabalho?
    Depois de quase três anos trabalhando em escritórios de comunicação da cidade durante a graduação, eu decidi seguir carreira solo e criei o meu próprio espaço para atender os clientes com mais liberdade criativa e autonomia. Em novembro de 2017 pedi demissão do meu emprego e no dia 01 de Fevereiro de 2018 (propositalmente no dia do publicitário), inaugurei a @moluscool, um escritório de criação com foco em projetos criativos únicos e fora dos padrões para marcas e pessoas. Os principais serviços que ofereço são: construção estratégica de marcas, projetos gráficos, diagramação e desenvolvimento de apresentações criativas, interfaces, estamparia e projetos de comunicação. Pensando em oferecer um serviço extremante personalizado para meus clientes, eu decidi trabalhar sozinho para priorizar a qualidade ao invés da quantidade. Sendo assim, acabo fazendo um pouco de tudo. Sou o atendimento, diretor de criação, designer, às vezes redator, marketing, financeiro e nas horas vagas eu também lavo a louça e faço a faxina do espaço (já tive muitas ideias fazendo essas atividades, recomendo). 
    Uma das vantagens disso é ter o controle de todas as etapas do projeto. Eu gosto de participar ativamente das reuniões de briefing com o cliente, pois acredito que isso enriquece o meu processo criativo e ajuda a diminuir os ruídos de comunicação.
    Após conhecer o negócio do cliente e fazer uma imersão de 360 graus na sua necessidade, eu começo a trabalhar naquilo que mais gosto: a criação. Eu costumo começar buscando referências, depois faço mapas mentais (ou rabiscos sem sentido) para começar a ter ideias e, só depois, eu começo a criar. O início é sempre mais difícil, mas quando você encontra o conceito certo, tudo fica mais fácil.
    Entre a prospecção até o momento que finalizo um projeto, muitas coisas acontecem. É um desafio enorme fazer a gestão de tempo, organização, lidar com a pressão dos clientes, resolver imprevistos e problemas burocráticos que todo negócio tem. Mas apesar do desgaste físico e emocional de ser um empreendedor/profissional independente, me sinto muito realizado em trabalhar com o que sempre amei e que está alinhado com o meu propósito de vida. E hoje, se tem uma coisa que não abro mão, é ter a liberdade para decidir os próximos passos da minha carreira e realizar meus sonhos.

Matérias Relacionadas
Receba por email