Carregando...

Mercosul: ele ainda é importante para o Brasil

Você se lembra do Mercosul? O Mercado Comum do Sul - tratado comercial fundado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai  em 1991 - anda sumido dos jornais, mas ainda é muito importante para o nosso país e o crescimento do continente. 

Em tempos de crise para tratados comerciais e comunidades internacionais, como é o caso da União Europeia com a saída do Reino Unido ou dos Estados Unidos rediscutindo o NAFTA, a pergunta que paira no ar é: como está o nosso tratado aqui na América do Sul?

Para responder, vamos te contar um pouco sobre o Mercosul a partir de três perguntas básicas:

O que é mesmo o Mercosul?

O Mercosul é um bloco econômico baseado em três premissas principais. 

A primeira é econômica, ou seja, trata-se de um bloco de mercado comum entre os países que fazem parte dele, com incentivos fiscais e cooperação entre todos os envolvidos.

A segunda é a social. O Mercosul incentiva a aproximação entre os países-membros, promovendo políticas públicas voltadas para a erradicação da fome, o acesso à educação de qualidade e uma saúde pública digna para todos, além da promoção da diversidade cultural nos países latino-americanos. 

A terceira premissa é a cidadania, que prevê a livre circulação de pessoas, assim como o compartilhamento de direitos sociais, culturais, econômicos e civis entre os países e as pessoas do bloco. E sim, isso significa que você não precisa de visto para nenhum dos países que fazem parte do bloco!

Baseando-se nestes três itens, institui-se o conceito de bloco econômico e o próprio Mercosul.

2 - Afinal, quem faz parte dele?

Os integrantes do Mercosul são divididos entre membros plenos e estados associados. Argentina, Brasil, Paraguai e Venezuela foram o primeiro grupo, enquanto o segundo conta com Chile, Bolívia, Peru, Colômbia e Equador.

Vale ressaltar que a Venezuela encontra-se suspensa após decisão do bloco, em virtude da crise democrática pela qual o país passa. 

3 - Ele é realmente importante para o Brasil?

Sim. Como principal potência da América do Sul, o Mercosul é sim muito importante para o Brasil (sugestão: Como principal potência da América do Sul, o Brasil vê no Mercosul uma importância estratégica), pois o bloco facilita o relacionamento e a comercialização com os demais países. Em julho de 2017, inclusive, o país assumiu a presidência rotativa do bloco. Segundo o presidente Michel Temer, o Brasil ingressa no cargo com a missão de resgatar os ideais iniciais do Mercosul: a vocação para a integração econômico-comercial voltada ao fortalecimento da democracia e a defesa dos direitos humanos na região.

Um dos assuntos mais discutidos nos últimos meses é a aproximação entre o Mercosul e a União Europeia. Com a saída dos Estados Unidos de acordos e negociações de livre comércio, o Mercosul se torna uma alternativa interessante para países e blocos econômicos que buscam parcerias para manter um bom relacionamento comercial e fortalecer suas economias.

Essas são parcerias que o Brasil sozinho provavelmente não conseguiria firmar. Isso porque a unidade dos blocos econômicos tem, entre suas principais funções, a de fortalecer o todo e gerar ainda mais interesse de outros países para gerar benefícios a todas as partes.

É por isso que agora, a missão do Brasil na cadeira da presidência do Mercosul é tão importante. Resgatar os valores e o protagonismo do bloco e aproveitar o cenário mundial para garantir grandes parcerias comerciais e resgatar a economia brasileira.

Se você se interessa muito por esse e outros temas relacionados à política internacional, precisa conhecer o curso de relações internacionais da ESAMC.

Aqui, você vai encontrar professores antenados com o que está acontecendo no mundo, além da oportunidade de aprender e começar sua carreira em uma instituição reconhecida no mercado de trabalho.